terça-feira, 31 de maio de 2011

Transtorno de Qualquer Merda.

O início do processo dissociativo; sempre interrompido pela lembrança de quem era.
No início do ciclo ela foi cortada e posteriormente teria sido interrompida inúmeras vezes.
Chegava até a se aceitar, orgulhando-se de quem era. Fazendo de si tão intócavel e encontrando certa pureza em ser tão "suja".

Ia além da necessidade de ser vista.
Ela precisava ser rejeitada e desaprovada, para justificar tudo o que fazia como um ato à procura de ser aceita.

- Transtorno de Qualquer Merda, Luã Áquila.

segunda-feira, 30 de maio de 2011

Mister de Vômito.

Necessidade de vômito...
De verbalizar sentidos; ampliar entrelinhas.

E posteriormente expor de forma cênica a escrita, sem remover seu quê sagrado, tocando o intocável.

- Mister de Vômito, Luã Áquila.